Notícias

Notícias (17)


A medicação também está sendo usado para emagrecer,
o que pode causar riscos à saúde

 

    Pacientes com hipotireoidismo sofrem de insuficiência hormonal, e por isso, muitas delas acabam ganhando peso. De acordo com o médico endocrinologista Cesar Penna, um dos tratamentos mais comuns, é ingerir formas sintéticas do hormônio T4 comercializado facilmente no Brasil. Porém, o remédio também está sendo usado para emagrecer, o que pode causar riscos à saúde.


Hábitos de vida sedentários e a dieta dos seres humanos são o determinante
principal do crescimento da obesidade no mundo

 

   A obesidade tem crescido cada vez mais e representa um dos principais desafios de saúde pública atual. A doença que pode ser fator de risco para o diabetes e doenças cardiovasculares possui outras complicações como a hipercolesterolemia, a hipertensão arterial, doenças cardiovasculares, apnéia do sono, problemas psicossociais, doenças ortopédicas e diversos tipos de câncer.


Com o fim da menstruação, há uma diminuição na produção dos hormônios sexuais femininos,
o que pode resultar em uma série de mudanças no corpo da mulher

 

   Quando as mulheres chegam à idade entre 40 e 50 anos, ocorrem mudanças no organismo, essa fase é conhecida como climatério. As mudanças hormonais e os sintomas desse período causam desconfortos e dúvidas em relação à saúde sexual feminina.  De acordo com o endocrinologista e metabologista, César Penna, o climatério é uma fase de limites imprecisos na vida feminina, e muitas mulheres podem passar por dificuldades nesse período.


O médico endocrinologista César Penna explica os sintomas e causas da doença

 

   São diversos os fatores de riscos que podem agravar os sintomas da osteoporose, uma alimentação deficiente em cálcio e vitamina D é uma delas. De acordo com o médico endocrinologista, César Penna, a doença é a perda da massa óssea durante o envelhecimento que muitas vezes é causada por história familiar da doença.


O endocrinologista e metabologista Cesar Penna explica os sintomas da doença

 

    O Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial é lembrado em todo o país nessa quinta-feira (26). A data tem o objetivo de conscientizar as pessoas sobre os cuidados básicos para prevenir a hipertensão arterial, um mal que atinge aproximadamente 25% da população brasileira, de acordo com o Ministério da Saúde.


O endocrinologista e metabologista Cesar Penna alerta para a diabetes e a pressão alta

 

   Diabetes e hipertensão estão em constante associação devido à frequência em que ocorrem e por serem consideradas como problemas de saúde pública no Brasil e no Mundo. Isso não significa que o hipertenso será um diabético e vice-versa. Mas a pessoa com diabetes, principalmente diabetes Tipo 2, terá maiores chances de se tornar um hipertenso.


Cerca de 90 a 95% de todos os nódulos da tireoide são provocados
por alterações benignas, ou seja, não contêm câncer

 

   Um nódulo na glândula tireoide é nada mais que uma massa de tecido que cresceu por conta dos próprios hormônios produzidos pelo órgão. De acordo com o metabologista César Penna, cerca de 90 a 95% de todos os nódulos da tireoide são provocados por alterações benignas (ou seja, não contêm câncer), e não são prejudiciais ou perigosos.


Além dos diversos problemas já conhecidos relacionados ao excesso de
peso, novas descobertas o relacionam a danos no cérebro

 

    O sobrepeso e a obesidade estão relacionados a uma série de problemas no organismo, como a hipertensão arterial, alterações do colesterol, diabetes e o aumento do risco de desenvolver uma série de doenças. De acordo com uma pesquisa do Centro de Neurociências Comportamentais da American University, em Washington, D.C., a condição também pode ser ruim para o cérebro. A pesquisa mostrou que a parte do cérebro que está fortemente relacionada à memória também é atingida com um dos problemas associados ao sobrepeso.


A razão do aparecimento de nódulos benignos não é identificada, mas eles são, muitas
vezes, encontrados em membros de uma mesma família

 

    Com formato de borboleta, a glândula tireoide está localizada na frente do pescoço, logo abaixo das cordas vocais. Ela é responsável por produzir dois hormônios essenciais para regular o metabolismo, a triiodotironina (T3) e tiroxina (T4). Esses hormônios atuam no processo de como o seu corpo usa e armazena energia. De acordo com o médico Cesar Penna, especialista em Endocrinologia e Metabologia, a massa de tecido tireoidiano que cresceu pode virar um cisto cheio de líquido que se forma na tireoide. O nódulo pode ser definido como um grupo de células que se desenvolveu e cresceu na glândula tireoide.


Fatores adicionais como história da doença na família, estresse, medicamentos
e muitos outros podem modificar o risco individual

 

     Recentemente, a organização mundial da saúde (OMS) publicou novas diretrizes com recomendações para limitar o consumo de “açúcares livres”, ou seja, carboidratos simples que são adicionados artificialmente durante o processamento industrial dos alimentos. A OMS afirmou que o consumo de mais de 10% do total de calorias diárias na forma destes compostos pode levar ao aumento de obesidade, doenças não transmissíveis (diabetes, hipertensão, etc.) e cáries dentárias.

Página 1 de 2
Topo